Política é sinônimo de Corrupção? De quem é a culpa?. Por Vicente Bastos Pereira

06/05/2016

As eleições estão chegando, e falando nisso podemos afirmar que nesse período a corrupção se apresenta de forma clara e descarada, gerando em roda de debates nas cidades, Brasil a fora, muitas interrogações. Com isso, neste texto vamos destacar duas dessas: POLÍTICA É SINÔNIMO DE CORRUPÇÃO? DE QUEM É A CULPA?.

Em grande parte dos debates, a população fica tentando rotular quem são os verdadeiros culpados desse sinônimo maldito, onde a política é quase sempre associada à “corrupção”. Logo, a corrupção na política é fruto de eleitores interesseiros que anseiam cargos e vendem seus votos, muitas vezes por barganhas?, ou será fruto da malícia de nossos políticos que anseiam o poder a qualquer custo, enriquecimentos relâmpagos e ilícitos as custas das contas públicas?

Consensualmente podemos afirmar o seguinte, “NOS DIAS DE HOJE EXISTE UMA RELAÇÃO MUITO CLARA ENTRE POLÍTICA E CORRUPÇÃO” embora eu acredite que nem todos eleitores se corrompem, assim como, nem todos os políticos são corruptos ou corruptores.

Entretanto, por mais que eu queira ser otimista, acredito que essa verdade não será desmentida tão cedo. Pois bem, voltando ao foco, confesso que não consigo pensar o político como o culpado e tão pouco os eleitores. Imagino que a ocasião faz o ladrão.

Entendendo os fatos: Posso dizer que muitos eleitores se corrompem por serem cumprisses da corrupção, onde no seu subconsciente está entranhado uma filosofia barata ‘do toma lá da cá’ sem analisar as consequências futuras que resultarão na prestação de serviço público caótico, péssimo e acima de tudo sem o mínimo de respeito. Entretanto, uns agem dessa forma somente pela falta de opção e esperança em nossos políticos, outros por fazerem parte de classes sociais com necessidades extremas, visto que, as dificuldades não escolhem rostos, e um pai sem condição básica de trabalho para sustentar sua família é capaz de tudo para manter sua família bem alimentada, inclusive se corromper.

Referindo-se aos políticos é sabido que muitos se aproveitam dessa falta de esperança da população e da necessidade no custo de vida dos eleitores. Fazem disso uma estratégia para angariar votos através de migalhas, R$ 30,00, R$50,00 e outros, enquanto os eleitores sem opção, precisando desesperadamente de uma ajuda se submetem a isso.

No entanto, ainda existem bons políticos, mesmo que sejam uma pequena minoria, aquele que visa uma prestação de serviço de qualidade, aquele que almeja servir a população com boas ações, projetos e reivindicações de seus direitos. Infelizmente estão correndo o risco de extinção.

Então vamos pensar nisso; pensar nas possibilidades; pensar no que seria mais importante: uma pequena ajuda financeira que considero insignificante ou uma prestação de serviço público de qualidade que atendam a população nos momentos mais difíceis como: educação, saúde, ações sociais, etc.?

(*) Vicente Bastos Pereira, professor da rede pública de ensino.
Formação acadêmica: Licenciatura em Matemática – UEMA.
Página do Facebook: (CLIQUE AQUI)
 

www.facebook.com.br/prof.vicentebastos

Deixe uma resposta